Depoimento de Márcio Marconato – 3º Colocado no concurso EsFCEx – Administração

Depoimento de Márcio Marconato Machado

– 3º Colocado no concurso EsFCEx – Administração

Olá! Sou Márcio Marconato Machado, tenho 33 anos, sou de Santa Maria /RS e tive a felicidade de ser aprovado no concurso EsFCEx 2017/18 conquistando o 3° lugar em Administração.

Resolvi escrever este depoimento com intuito de contar minha trajetória até a conquista desta tão sonhada aprovação e ficaria muito feliz se algo do que eu contar puder servir de alguma forma como motivação para quem está em busca deste sonho assim como eu.

Antes de falar da parte dos estudos, vou resumir a minha vida até o momento. Venho de família humilde, sem nenhum parente militar, sempre estudei em escola pública. Quanto à escola: nunca fui de estudar, ficava sempre entre os alunos regulares e ruins, não gostava mesmo dos estudos e nunca tive muita facilidade em aprender. Após terminar o Ensino Médio, fui servir ao Exército, mas antes de entrar para o Exército eu já tinha essa vontade de ser militar, o que me faz acreditar que essa vocação tenha nascido comigo. Acabei ficando somente o período obrigatório como recruta e depois que saí a única coisa que me passava pela cabeça era como eu faria para voltar. Comecei então a estudar para a ESA e com o dinheiro que guardei do ano de recruta pude pagar um cursinho preparatório, pois meus pais não tinham condições de me ajudar financeiramente. Acabei não terminando o cursinho pois resolvi trabalhar e tirei o foco do meu objetivo de ser militar.

Após isso resolvi cursar uma faculdade sem nem saber qual área, mas eu vi que o melhor caminho para conseguir alguma coisa na vida seria por meio dos estudos.

Sem dinheiro para pagar a faculdade e não conseguindo passar no vestibular em uma universidade federal, tentei outro caminho e em 2006 consegui uma bolsa em uma universidade em Caxias do Sul/RS.

Parti para Caxias com R$ 500,00 no bolso e uma vaga na faculdade, sem conhecer nem a cidade nem nenhuma pessoa que morasse lá. Fui morar em uma pensão e tinha que conseguir um emprego logo, pois o dinheiro estava acabando e eu precisava me sustentar ou teria que voltar para casa. Consegui um emprego no Supermercado Big, ganhava muito pouco (se não me engano era R$ 480,00 o salário), mas depois enfim consegui outro trabalho e fui melhorando minha condição.

No final da faculdade, ainda sem saber o que eu queria fazer da vida, percebi que tinha deixado meu sonho para trás e também que já era tarde para tentar a ESA, pois a idade já estava pegando. Foi aí que procurando no site do Exército eu encontrei a EsFCEx e decidi então retomar meu sonho de ser militar do Exército.

Percebi que eram poucas vagas (geralmente 10 para Administração) e, não sei como, mas eu acreditei que iria passar. Depois daquele momento minha vida seria a busca da conquista deste objetivo. Isto deve ter acontecido em 2011, quando eu estava estudando para o concurso do Banco do Brasil, para o qual fui aprovado. Em 2012 comecei a trabalhar no banco e, por conta disso, só iniciei os estudos para a EsFCEx em 2014.

A partir daí, comecei a pesquisar cursos preparatórios, encontrei então o CURSO CIDADE e um outro no RJ. Se não estou enganado, em 2012 o CURSO CIDADE não transmitia as aulas ao vivo, o que para mim parecia difícil, uma vez que teria de estudar somente por polígrafos e livros e, além disso, aprender tudo o que não aprendi na escola e mais o conteúdo de Administração, que é muito mais abrangente do que o que é dado na universidade.

Em 2013 decidi que no ano seguinte eu iria partir com tudo para os estudos.

Então mandei um e-mail para o CURSO CIDADE com algumas dúvidas e no dia seguinte o Professor Cidade me ligou e me explicou como funcionava o curso, o que me levou a optar por fazer o curso oferecido por ele. O ano de 2014 foi de muito estudo, praticamente tudo novo para mim e acho que foi o ano que mais estudei. Depois de um ano de estudos eu estava muito cansado e muito nervoso no dia da prova, mas eu acredito que teria ido bem se não tivesse errado o preenchimento do gabarito e a prova não tivesse sido anulada pela perda do malote.

Nessa prova realmente eu estava nervoso e cansado, tremendo na hora de preencher o gabarito e acabei pulando uma linha. Quando vi esse erro já era tarde e mesmo assim insisti para trocarem meu cartão, mas quando decidiram substituí-lo eu já não tinha mais tempo de preencher. Essa prova me marcou, saí totalmente derrotado, mas para minha felicidade naquela semana saiu a notícia da perda do malote e da realização de outra prova. Continuei estudando e achando que não poderia perder essa segunda chance que Deus tinha me dado, mas no final acabei conseguindo a colocação 38°, o que me pareceu bom para o primeiro ano.

Minha motivação aumentou muito em 2015 quando decidi fazer outro curso, não pelo motivo de não ter me acertado no CURSO CIDADE, mas sim para tentar agregar mais conhecimento. Fiz o curso do RJ (não preciso citar o nome mas acredito que a maioria conhece) e não me acertei. Sem querer fazer propaganda contra, para mim foi muito ruim ficar sem as aulas ao vivo do CURSO CIDADE, sem os simulados, etc. Por conta disso não consegui manter a rotina de estudos.

Na metade daquele ano eu estava muito desmotivado porque aquela forma de estudar não estava se encaixando para mim, havia somente 5 vagas e estava muito difícil. Foi aí que, em uma conversa com a colega Kadine do CURSO CIDADE, falei sobre a minha decepção com o outro curso e sobre como eu gostaria de voltar para o CURSO CIDADE, mas pagar dois cursinhos ficava inviável naquele momento. Nessa ocasião, esta colega foi falar sobre o meu caso com o Professor Cidade, pois ela estudava no presencial. Depois disso falei com o Professor Cidade por telefone e achamos uma forma de eu começar o curso a partir daquele momento. Comecei a acompanhar as aulas do curso em 2015 já na parte final, mas mesmo assim me ajudou bastante. Foi um ano em que não consegui estudar como gostaria mas fiquei bastante contente com a 26°colocação.

No ano seguinte, para minha infelicidade e dos colegas de Adm, não teve vaga. Tentei estudar, mas sem expectativa de vaga ficou muito difícil. Estudei muito pouco em 2016, já estava pensando que não iria conseguir realizar meu sonho e, além disso, aqueles boatos de que o QCO iria acabar pareciam ser verdade.

Acredito que no final de 2016 ou início de 2017 já começaram os boatos de que haveria de 3 a 5 vagas para Adm, o que me deixou muito motivado. Mesmo sendo poucas vagas, eu acreditava que teria uma chance de passar. Enfim saíram 3 vagas para Adm e eu pensei: “uma é minha”. Não sei como mas eu realmente acreditava que iria passar nesse ano e fiz então um acordo comigo de fazer tudo o que eu pudesse para aquilo acontecer. Comecei a pensar em como estudar para ficar entre os três primeiros, parece difícil e realmente foi. Nos outros anos eu percebi que meu desempenho em CG era muito fraco, principalmente em Português. No início do curso de 2017, o CURSO CIDADE tinha um professor de Português, cuja forma de ensinar eu não me acertei. Busquei um curso de Português fora (que nem sei se me ajudou muito), mas acabou acontecendo a troca desse professor e o novo professor (Prof. Átila) para mim é um dos melhor que já vi. Estava tudo dando certo: em Adm o Professor Edson com o complemento da Professora Ellen Mara, só melhorou o curso, em Geografia acho que o CURSO CIDADE tem um dos melhores professores do Brasil, em História para mim era uma diversão, pois além de eu gostar muito, o Professor Sormany fazia da aula um show e em Espanhol o Professor Cidade me deixava muito tranquilo e sempre dava uma de paizão com seus conselhos, ajudando muito a parte psicológica.

Eu pensei: “agora estou com tudo na mão, não tenho desculpa, vou dar meu máximo e esperar o resultado”. Caí de cabeça nos estudos, coloquei minha vida nisso e tentei estudar o máximo que fosse possível. Acredito que deu certo, por estar sempre buscando motivação de outros colegas aprovados e escutando os conselhos, principalmente do Professor Edson. Consegui manter o foco no concurso apesar de ter tido um problema na metade do ano que me atrapalhou um pouco, mas que não chegou a me prejudicar no final. Problemas vão surgir e precisamos saber aceitá-los e lidar com eles da melhor forma possível.

Se eu pudesse dar um conselho ou dica de estudo para o pessoal de Adm eu diria: “siga o que o Professor Edson falar”. Realmente esse professor sabe o caminho e nos dá os atalhos para conseguirmos chegar na aprovação, ele sabe muito e eu tentei absorver o máximo de conhecimento que pude, fiz tudo o que ele mandou e um pouco mais: todos simulados da plataforma e resumos de livros. Enfim, em algum momento passei por todo material que está disponibilizado pelo curso. E além desse material comprei alguns livros (os principais) e também fiz muitos exercícios de provas anteriores e do site QCONCURSOS (não estou ganhando nada pela propaganda mas realmente vale a pena).

Minha forma de estudar é muito simples: eu fazia um planejamento semanal que deixava claro o que eu iria estudar em cada dia. O planejamento é muito importante e vale a pena perder um tempo com ele. O método que utilizei foi fazer resumos de tudo, tudo mesmo, na forma de mapas mentais em folhas A4. Tudo o que era passado em aula e o que eu pesquisava ia para os resumos e constantemente eles eram revisados. Por exemplo, na segunda-feira eu assistia a aula (Geografia) e no outro dia de manhã eu fazia o resumo dessa aula, pesquisava nos livros e na internet mais alguma coisa sobre o conteúdo dado e então fazia os mapas. Estes eram revisados durante uma semana todos os dias e depois uma vez por mês, porque assim eu sempre estava com o conteúdo fresco na minha cabeça, revisado todo mês, sem me preocupar com uma longa revisão lá no final perto da prova.

Essa sistemática virou minha rotina e, acordando todo dia antes das 6h, eu conseguia cumprir meu cronograma. Como trabalhava somente 6h por dia eu me julgava com mais tempo do que os outros candidatos (considerando que os outros trabalhassem 8h por dia) e então esse tempo a mais para estudar deveria ser muito bem aproveitado. Eu sempre me cobrei muito nos estudos e sempre pensava que poderia estudar mais, fazia os simulados sempre como se estivesse no dia da prova, inclusive marcando no cartão resposta para não errar na hora. A rotina de estudos iniciava no domingo à tarde e terminava no sábado à noite, minha folga nos estudos ia de sábado aí pelas 20h até domingo pelas 15h, o que não chega a 24h de descanso e é o intervalo de tempo para lazer, estar com a família e namorar. Foi o que eu julguei necessário fazer e, mesmo sendo difícil e com pouco tempo disponível, minha família e namorada sempre me apoiaram e entraram comigo nesse sonho.

Como moro sozinho não tive problemas com barulho na hora de estudar, ficava trancado em casa, baixava a cabeça e esquecia do mundo, colocava o celular no silencioso e longe do alcance dos olhos porque qualquer distração poderia atrapalhar e tirar o foco. Sempre acordei no horário programado, mesmo tendo sono às vezes eu nunca me dei a opção de ficar dormindo e sempre que queria ficar na cama um pouco mais eu pensava comigo: “hoje não vai ser esse dia!”.

Porém, sempre precisamos respeitar nosso corpo e, quando eu via que estava muito cansado e não absorvia mais nada, eu dava uma parada e tentava me distrair com alguma coisa, como por exemplo limpar um banheiro. Isso era uma distração para mim pois passava alguns minutos entretido com outra coisa e depois voltava melhor para os estudos.

Tirei 30 dias de férias antes da prova, o que me deu uma traquilidade para estudar. Fiquei praticamente os 30 dias que antecederam a prova trancado dentro de casa estudando, só saía para levar o lixo e no sábado à noite quando descansava. Isso me deu muita confiança de que eu iria realizar uma boa prova pois eu sentia que estava estudando tudo o que podia. Estudei até o sábado que antecedeu a prova e, mesmo que a minha ideia fosse tirar esse dia de folga, não consegui e fiquei em casa estudando. Como sempre, não consegui dormir direito naquela noite e pela manhã levantei bem cedo para estudar mais um pouquinho.

Na hora da prova eu estava nervoso como sempre, mas confiante e por isso consegui controlar o nervosismo e fazer uma boa prova. Uma questão realmente pode fazer a diferença por isso é necessário ficar com máximo de atenção na hora da prova para não correr o risco de errar questões fáceis. Isso aconteceu comigo nos outros anos, depois da prova eu olhava para questão e dizia “não acredito que eu errei isso!”, já este ano, como consegui controlar melhor a ansiedade, não errei questões fáceis e até acertei outras que eu considero difíceis, não no chute, mas sim na dedução, pois o treino de fazer questões de concursos nos faz acertar questões sem saber todo conteúdo e isso vai fazer a diferença no final.

Eu sempre pensava em dar meu máximo e ficava me perguntando se estava realmente tentando fazer isso. Todos os dias eu pensava onde poderia melhorar, onde conseguiria encontrar mais tempo para estudar e quanto mais eu pensava nisso mais eu ia encontrando tempo e formas de estudar. O CURSO CIDADE oferece muito material e precisamos aproveitar todos os recursos, um exemplo é o fórum de dúvidas, eu sempre dava uma olhada no fórum, pois têm muitas dúvidas boas lá. Se procurarem no fórum vão perceber que não postei muitas dúvidas, não pelo motivo de eu não ter dúvida muito pelo contrário, mas eu só colocava uma dúvida depois de esgotar todas as formas que fossem possíveis de eu mesmo encontrar a resposta pesquisando em livros e na internet, eu acredito que assim aquele assunto iria ficar fixado melhor na nossa cabeça porque foi feito um esforço maior para encontrar a solução do que simplesmente alguém responder a sua dúvida.

Uma coisa que eu tinha como verdade para mim é que eu era mais “burro” do que os outros candidatos. Então deveria estudar mais para passar. Outra coisa que me motivava era a intenção de ser o 1° colocado e eu sempre pensava nisso: “como vou ser o primeiro se estou errando isso ou aquilo?? Preciso estudar mais…”. Não consegui a 1° colocação, mas realmente isso não importa porque era somente uma maneira de me motivar.

No final consigo perceber que a concorrência não é com os outros candidatos e sim com nós mesmos, que a tentativa de se superar e não a de superar o outro é o que vale e que ter a certeza de que hoje você está melhor do que ontem e assim a cada dia é o que traz a confiança. Acredito que o importante é enxergarmos a nossa própria evolução e sentir que esse é o caminho. Não estou dizendo que todos que estão estudando devem fazer o que eu fiz porque esta foi apenas a maneira que deu certo para mim e cada um deve encontrar a forma que se encaixe melhor de acordo com seu perfil.

Sempre acreditei muito em Deus e em todas as minhas orações eu agradecia a oportunidade que ele estava me dando de poder estudar e ter a possibilidade de realizar meu sonho, mais do que somente pedir alguma coisa acredito que a gratidão de agradecer nos fortalece muito mais.

Se fosse preciso faria tudo novamente. Com certeza posso dizer que o dia que saiu o resultado (30/10) foi o dia mais feliz da minha vida, a emoção de ter conquistado essa aprovação realmente é inexplicável, ainda mais tendo recebido a notícia de uma pessoa que admiro muito e serve como exemplo para mim, Professor Edson muito obrigado.

Tenho certeza que Deus tinha preparado tudo isso para mim. Agradeço todos os dias por Deus ter me dado essa conquista, mas não posso deixar de agradecer aos meus familiares e a minha namorada, também a todos professores do CURSO CIDADE e aos amigos e colegas que também estavam na torcida, muito obrigado.

Se consegui contribuir um pouco que seja para quem segue na luta já me sinto feliz.

“Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá”.

Ayrton Senna

 “A fé transforma seu sonho em realidade. Simplesmente acredite”.

 Depoimento de Márcio Marconato Machado

3º Colocado no concurso EsFCEx – Administração

Contato: m.marconato@hotmail.com

Coragem, todos nós podemos!

Deus nos abençoe!!!

2018-01-12T21:46:41+00:00

3 Comentários

  1. Marlon 14/01/2018 at 12:12 am - Responder

    Parabéns Márcio!
    Espero que sejamos colegas nessa nobre instituição em breve. Eu sigo estudando.

  2. Rodrigo Fontenele Bento 15/01/2018 at 10:37 am - Responder

    Parabéns! Uma história de vida emocionante. Mesmo parecendo não ter possibilidade de conseguir alcançar o seu sonho, você não desistiu, batalhou e conseguiu.
    Que você faça uma ótima carreira no Exército.
    Abraço.

  3. Marly Lima 21/01/2018 at 5:50 pm - Responder

    Primeiro PARABÉNS pela classificação Márcio! Isso foi resultado dos teus esforços sim e de ter acredito que seria possível! Tu não desististe e foste até o fim! Algumas informações citadas em teu depoimento eu me encaixo com a minha rotina de vida e quando eu for fazer o meu depoimento, com certeza verás(ão), enfim, que o Senhor te abençoe ainda mais nesta nova jornada!

    Forte abraço!!!

Deixar uma pergunta / comentário