Depoimento de ROBERTO BRUNO DAS SILVA CAMPOS

– 1º Colocado no concurso EsFCEx – Administração – 2019

Companheiros de caminhada!

Hoje, após o resultado da prova, enquanto “minha ficha ainda cai”, consigo organizar meus pensamentos para conversar com todos vocês que colocaram a aprovação na EsFCEx como propósito de vida e estão passando por esta árdua caminhada.

Em primeiro lugar, não poderia deixar de agradecer a Deus, que foi a fonte das minhas forças pra resistir até a aprovação. A ele sempre pedi que pegasse nas minhas mãos durante a prova e que se eu merecesse, pudesse ser aprovado.

A minha amada esposa Janaina, que cuida de mim há quase 10 anos, e a criança mais linda do mundo, minha filha Joanna, meu eterno agradecimento. São tão merecedoras desta conquista quanto eu.

 

Estudar para qualquer concurso público é muito difícil, sempre há dúvidas, insegurança, “medo” de não passar e ser julgado por outras pessoas, etc. É importante partir do princípio que em um concurso com tão poucas vagas e com tantas pessoas brilhantes inscritas, o candidato não pode duvidar nem um dia sequer de sua capacidade de ser aprovado, como disse o Apóstolo Paulo: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem.”

Minha história nas Forças Armadas começa no concurso de 2004 para a Escola de Aprendizes Marinheiros, no qual obtive êxito graças ao esforço dos meus pais que nunca abriram mão dos estudos dos filhos, mesmo sob condições financeiras difíceis. Tenho orgulho de ter estudado a vida toda em escola pública e de ter sido alfabetizado em casa por meus pais, ambos não possuíam o ginásio completo naquela época.

Já integrante da Marinha do Brasil, servindo no Rio de Janeiro, prestei o concurso para a Escola de Sargentos das Armas em 2007, naquela ocasião tive apenas três meses, de setembro a novembro, para me preparar para a prova. Saía do trabalho em Niterói e chegava no cursinho em Mesquita sempre atrasado. Meu irmão Guilherme costumava levar uma marmita de bicicleta para que eu pudesse jantar rapidamente no intervalo da aula. Passada aquela fase, consegui a aprovação e formei-me Sargento de Infantaria do Exército Brasileiro.

 

 

Por volta do ano de 2011, tive conhecimento do concurso do QCO, naquela época para a EsAEx, de forma que decidi fazer a graduação em Administração, que cursei entre os anos de 2012 e 2015. Ainda em 2015, servindo no Rio de Janeiro, conheci um grande amigo, o então 2º Sargento Brum, que naquele ano foi aprovado em 1º lugar geral do concurso da EsFCEx. Hoje posso dizer que o agora 1º Ten Brum, professor de Contábeis do Curso Cidade, foi e continua sendo uma grande inspiração para mim, pois me indicou o “caminho das pedras” da preparação, presenteou-me com livros e o mais importante, disse que acreditava em mim.

Após formar-me na faculdade soube que não haveria vagas para o ano de 2016. Ainda indeciso sobre o que fazer, acabei comprando as apostilas do curso CPREM no Rio de Janeiro, elas ficaram “pegando poeira” um tempo, pois naquela época eu não sabia nem mesmo se haveria vagas em 2017, o medo de “perder tempo estudando” era grande, hoje sei que era um pensamento tolo e medíocre, mas a vida é feita de erros e acertos.

 

Lembro que já servindo na Guarnição de Tefé-AM, tive uma conversa com um grande amigo, o Tenente Caraino, que conseguiu com aquela conversa me fazer novamente voltar a sonhar com o Quadro Complementar. Comecei a estudar com o que eu tinha, as Apostilas que havia comprado, um material de conhecimentos gerais do CHQAO (concurso que os Subtenentes fazem para chegar ao Oficialato), um livro intragável do Milton Santos, outro do Renato Aquino, o livro de Orçamento Público do Giacomoni, e era só.

Dividi meu tempo de 11 de janeiro de 2017 até a data do concurso, estudei muito, li e resumi todas as Apostilas, e por fim, tirei férias um mês antes da prova e fui para o Rio de Janeiro. Durante minhas férias, tive de conciliar a revisão dos conteúdos com alguns conteúdos novos em que percebi estar deficiente, pois em Tefé estive privado de acesso a internet. Além disso fiz a Turma de Resolução de Provas do CPREM.

Durante a revisão, eu apenas estudava e fazia as refeições diárias, parecia um zumbi de filmes, abdiquei totalmente de outras atividades, neste ponto preciso novamente agradecer a minha esposa por compreender minha ausência, e ao meu outro irmão Wellington, que me ajudou com a confecção de todos os materiais que precisei para apoiar minha revisão. Naquele ano fiz uma ótima prova, porém o nervosismo fez com que eu errasse algumas questões que poderia ter acertado, inclusive tendo marcado uma questão errada no cartão resposta. Fui o 6º colocado do Brasil em 2017.

 

No fim de 2017, já tendo retornado a Tefé após minhas férias, fui sorteado com uma bolsa do CURSO CIDADE, aproveito o momento para agradecer ao professor CIDADE pelo apoio e carinho. Tive muitas dificuldades no ano de 2018, pois nem sempre tinha internet, e além disso fui relacionado para cursar o Aperfeiçoamento de Sargentos, motivo pelo qual precisei sair rapidamente de Tefé e ir para Cruz Alta-RS, cuidar de mudança, transferência de escola da minha filha, e ainda conciliar os estudos da EsFCEx em alguma medida com a preparação para o Curso de Aperfeiçoamento. Naquele ano saí da prova sabendo que não havia ido bem, acabei sendo o 21º colocado do Brasil.

No mesmo ano, já movimentado para Foz do Iguaçu-PR, não me dei o direito de lamentar e nem baixar a cabeça, cheguei na nova Guarnição e ao procurar casa pra alugar busquei uma com um quarto a mais, ali fiz o “meu templo”, comecei a estudar sabendo que poderia ser meu último concurso devido a possível aprovação do novo Projeto de Lei dos Militares. Sei que independente da aprovação, não poderia desistir, tinha uma princesinha de 8 anos observando meus passos, enquanto houvesse chances eu tentaria.

Decidi em 2019 fazer o curso de Administração do CPREM e o curso de Gerais do CIDADE, preciso agradecer aos professores de ambos os cursos, são todos excelentes, penso que Deus coloca esses anjos no nosso caminho pra nos ajudarem, e que a docência é um sacerdócio.

O que posso dizer sobre esse concurso é que vale a pena estudar de domingo a domingo, o máximo de horas possíveis, ler várias vezes e resumir o material do curso que você escolher, seja ele qual for você estará em boas mãos, da mesma forma ler e resumir todas as leis, fazer exercícios, provas anteriores, dar aulas para o espelho, fazer mapas mentais e tudo o mais que achar necessário. Encontrar o melhor método de estudos é uma questão de intrapessoalidade e autoconhecimento.

Por fim, separe um tempo pra conversar com Deus, conversar com você mesmo e com as pessoas que te amam e estão ao seu lado te apoiando, isso fez toda a diferença pra mim. Se estivesse sozinho, com certeza já teria “tombado em combate”. Por isso, para finalizar eu gostaria de citar um trecho da música Pontes Indestrutíveis do grupo Charlie Brown Jr: “Resgate suas forças e se sinta bem (…) cuide de quem corre do seu lado e quem te quer bem, essa é a coisa mais pura”.

Espero ter contribuído com alguma dica para ajudá-los a realizar esse sonho verde-oliva.

Desejo a todos muito sucesso na caminhada e que Deus os abençoe!!

Abraços,

ROBERTO BRUNO DAS SILVA CAMPOS

– 1º Colocado no concurso EsFCEx – Administração – 2019