Criação do Colégio Militar de São Paulo

 Quinta, 11 de Outubro de 2018.

Em formatura realizada no Espaço Cultural do Comando Militar do Sudeste (CMSE), o Comandante do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, assinou, no dia 9 de outubro, a Portaria de Criação do Colégio Militar de São Paulo, que funcionará nas dependências do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de São Paulo (CPOR/SP), a partir de 2020.

 

 

A solenidade contou com a presença do General de Exército Mauro Cesar Lourena Cid, Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, do General de Exército Artur Costa Moura, Chefe do Departamento-Geral do Pessoal, do General de Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, Comandante Militar do Sudeste, do General de Exército Antônio Gabriel Esper, antigo Comandante Militar do Sudeste, do General de Exército João Camilo Pires de Campos, antigo Comandante Militar do Sudeste, do General de Divisão Adalmir Manoel Domingos, Comandante da 2ª Região Militar, do General de Divisão Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, Chefe do Gabinete do Comandante do Exército, do General de Divisão André Luis Novaes Miranda, Comandante da 2ª Divisão de Exército, e do General de Divisão Flavio Marcus Lancia Barbosa, Diretor de Educação Preparatória e Assistencial, além de autoridades civis e militares e alunos do Colégio Militar do Rio de Janeiro.

O Sistema Colégio Militar do Brasil é formado por 13 Colégios Militares, que oferecem o Ensino Fundamental (do 6º ao 9º ano) e o Ensino Médio. Esses estabelecimentos de ensino, localizados em vários Estados do Brasil, propiciam educação de alta qualidade a aproximadamente 15 mil jovens, filhos de civis e militares.

Há duas formas de ingresso nos Colégios Militares: por concurso e por amparo regulamentar. Os concursos são realizados, anualmente, para o 6º ano do Ensino Fundamental e para a 1º ano do Ensino Médio, sendo que a cada ano, concorrem, em média, 22 mil candidatos, entre dependentes de militares e civis. O ingresso por amparo, especificado em regulamento, destina-se a atender os dependentes de militares, que sofrem os reflexos das obrigações profissionais dos pais de transferências, em razão das peculiaridades da carreira.

Fonte: http://www.dgp.eb.mil.br/index.php/ultimas-noticias1/315-criacao-do-colegio-militar-de-sao-paulo