Blog

Leia nossas últimas notícias

Depoimento de Renata Macambyra – 1º colocada Magistério Português – EsFCEx 2014

Sou Renata Macambyra, 1ª colocada em Magistério Português. Prestei este concurso três vezes, mas acredito que a objetividade ao entender o perfil o e os objetivos da prova desta vez contou a meu favor. Em 2010, foi a primeira vez em cerca de sete anos que abriu vaga para Magistério Português; ninguém sabia muito bem o que esperar, eu não havia estudado com afinco todas as obras indicadas na bibliografia, creio que pequei por excesso de confiança, e experimentei o amargo 3º lugar. Logo depois, acabei me envolvendo em outro concurso, mas tentei novamente a EsFCEx em 2011, despretensiosamente, ficando majorada. Depois disso, casei , fui morar no interior do Amazonas por dois anos – meu marido é militar – e não fiz mais a prova. Em 2014, saí da selva e vim pra Brasília. Em maio, saiu o boletim com a abertura de duas vagas pra Magistério Português, meu marido me incentivou e resolvi tentar novamente.

Comprei todos os livros da bibliografia e me matriculei no Curso Cidade EAD. Como tinha pouco tempo, não pude fazer leituras das disciplinas de Conhecimentos Gerais: confiei plenamente nas aulas do curso. Não recomendo que ninguém se ancore apenas em videoaulas, esta foi a minha escolha para aquela circunstância, tendo em vista que tinha pouco tempo e muita leitura da matéria específica para fazer. Inicialmente, estudava basicamente à noite, pois durante o dia cuidava do meu filho. Depois percebi que precisaria de mais tempo, e pedi para a minha mãe passar uns meses comigo e me ajudar nos cuidados do meu bebê. Graças a isso, pude estudar com mais tranquilidade nos três meses que antecederam a prova. Passava o dia assistindo aula, uma atrás da outra, porque estava bem atrasada (as aulas haviam começado em fevereiro, já estávamos na metade do curso). Fiz todos os simulados do curso, e acompanhava todas as correções. Eu já tinha uma certa bagagem em História e Geografia, devido às leituras que fiz para o outro concurso, e por conta mesmo de uma afinidade pessoal, mas posso afirmar, com toda segurança, que as aulas do curso me deram um direcionamento excelente, diria até fundamental para a minha aprovação, com destaque para os professores Adriano, de Geografia, e Felício, de História, com cujas metodologias me identifiquei bastante. A plataforma online é uma ferramenta primorosa, com professores sempre prontos para tirar nossas dúvidas e com um material didático de altíssima qualidade.

Depois de conseguir me sincronizar com as aulas do curso, passei a estudar a parte específica. Li quase todos os livros da bibliografia pelo menos três vezes, com destaque para a Gramática de E. Bechara, de onde é retirada boa parte das questões. Nas vésperas das provas (este ano foram duas), li os resumos que havia feito e folheei a gramática, a esta altura completamente rabiscada de caneta marca-texto. Esta ênfase deu muito certo, pois a única questão de gramática que errei foi sobre algo que eu negligenciei conscientemente, achando que não seria cobrado pelo fato de haver uma abordagem distinta por parte de outra obra indicada. Hoje, certamente, teria feito diferente, pois a banca já deu mostras de que pode trabalhar com perspectivas distintas de um mesmo fenômeno.

Recomendo aos candidatos de Magistério Português que encarem a prova com uma dose de objetividade. A prova é conteudista, e a banca prima por conceitos. É necessário dominá-los, armazenar muitas informações, e isso só pode ser obtido por meio de um estudo metódico e sistemático, com quantas leituras forem necessárias para manipular com tranquilidade o conteúdo. É preciso não negligenciar nada, não passar por cima de um conceito inicialmente obscuro. Se não entender, leia até compreender o raciocínio do autor, isso faz muita diferença na prova. O esforço que fazemos ao lidar com um assunto árido nos leva a memorizar de forma muito mais leve aquilo que nos é cobrado. Assim, o caminho mais seguro não é “decorar” pura e simplesmente, mas entender o conceito. O entendimento leva à memorização, e não o inverso. Em resumo, não há mistério: a receita é estudar com seriedade e humildade. Seriedade para fazer valer o tempo que despendemos, que é nosso ativo mais valioso, e humildade para jamais acharmos que atingimos o ápice. O melhor sempre está por vir.

Por fim, desejo sorte a todos que desejam lograr êxito neste concurso, e me disponibilizo para ajudar no que puder.

 

Renata Macambyra – 1º colocada Magistério Português – EsFCEx 2014 – Brasília / DF

(meu email é: renata_maca@hotmail.com).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *